terça-feira, 16 de abril de 2013

Somos Todos Comunicação Social – (Des) Construindo Diretrizes


A sede do XXXIV ENECOM foi definida ainda em julho do ano passado, ao fim do ENECOM DF 2012, realizado na UNB de Brasília. Quando o Coletivo ENECOS Piauí assumiu a responsabilidade de organizar em seu estado o ENECOM do ano seguinte, o Brasil enfrentava uma enorme onda de greves. Cerca de 350 mil servidores públicos de 30 setores, de professores universitários a policiais, estavam parados em todo o país. Enquanto estudantes e membros da Executiva Nacional dos Estudantes de Comunicação Social, participamos do Ato pela Educação realizado em Brasília, levando centenas de encontristas do Enecom DF 2012 para a esplanada dos ministérios em Brasília. No Piauí, desde 2011, apoiamos o Movimento SOS UESPI, que surgiu como forma de denunciar a reverter a situação de precarização da Universidade Estadual do Piauí.

E ainda, três meses depois daquele encontro, o Fórum Nacional de Professores de Jornalismo (FNPJ), a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), a Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (INTERCOM) e a Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor) lançavam uma carta ao Ministério da Educação (MEC) exigindo a imediata aprovação das Novas Diretrizes curriculares para o curso de Jornalismo (NDJ) – propostas ainda em 2009, e fomentando a Campanha da ENECOS contra essas Novas Diretrizes: “Somos Tod@s Comunicação Social”, já em 2010. Sobre as NDJ, vale dizer que foram formuladas por com conselho de “notáveis”, sem consulta democrática e verdadeiramente representativa dos estudantes de comunicação social do país, e que, entre outras coisas, objetivam que o Curso de Comunicação Social acabe e se transforme numa grande área do conhecimento, (Caso das áreas de Exatas, Humanas, Saúde, etc). Dessa forma, todas as habilitações virariam cursos independentes, sem o tronco comum que os tornava Comunicação Social. Essa realidade já é um fato concreto, uma vez que as NDJ foram recentemente aprovadas, e os cursos de Editoração, Publicidade e Propaganda e Cinema, já vêm passando por essa mudança.

Considerando esse contexto, desde já sabíamos que o próximo ENECOM deveria se voltar para uma das três bandeiras principais de luta desta Executiva: A Qualidade de Formação do Comunicador (QFC). Por isso, nesse XXXIV ENECOM, viemos com o tema “Somos Tod@s Comunicação Social: (Des)Construindo Diretrizes”.

Com isso, pretendemos, para além de discutir as Novas Diretrizes Curriculares, aglutinar verdadeiramente todas as várias habilitações do curso de comunicação em torno de questões que atingem a todos nós (qualidade de formação, estrutura das universidades, grades curriculares, realidades de estágio, pesquisa e extensão), bem como questões específicas, como o papel social de cada habilitação (e sua área de atuação) para com a sociedade brasileira de modo geral.

Além disso, (Des)Construir Diretrizes também é uma analogia ao nosso potencial de transformação social (enquanto futuros profissionais da comunicação) e dever de desfazer ou alterar normas hoje vigentes em nossa sociedade e que são objeto de outras bandeiras da Executiva, como o projeto de comunicação enquanto mercadoria que possuímos hoje no Brasil (bandeira de Democratização da Comunicação)  e as representações de gênero, orientação sexual, etnias e classes econômicas nos mais variados produtos midiáticos (bandeira de Combate às Opressões).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem-vind@ encontrista!

Fique atent@ a tudo que acontece no processo de construção do seu ENECOM PI 2013, que acontecerá durante os dias 20 a 27 de julho, em Teresina, na Universidade Federal do Piauí (Campus Petrônio Portela).